Projeto “Goal Belo", para atrair investimentos estrangeiros, espera movimentar R$ 110,52 milhões

16/05/2014 - 18:58
Ação que foi desenvolvida pela primeira vez na Copa das Confederações e busca promover, novamente, oportunidades de negócios entre empresários do exterior e de Belo Horizonte

O projeto “Goal Belo” para a Copa do Mundo foi lançado nesta sexta-feira (16.05) na capital mineira. As principais metas do programa são aproveitar o megaevento para atrair investimentos estrangeiros, promover Belo Horizonte comercialmente e apoiar o conjunto de atividades que vêm sendo desenvolvidas na busca da internacionalização da cidade.

Durante o Mundial e principalmente nas datas próximas aos seis jogos que serão realizados em Belo Horizonte, as empresas estrangeiras terão a oportunidade de estabelecer um contato direto com várias correspondentes nacionais do mesmo ramo de atividade.

“Esse tipo de relacionamento permite troca de conhecimento, troca de tecnologia, parceria para desenvolvimento de novos produtos, oportunidade de exportação e importação e também a possibilidade de investimentos, por parte de empresas de fora, diretamente ou em parcerias com empresas locais, além da possibilidade de internacionalização de empresas mineiras”, comentou Márcio Lacerda, prefeito de Belo Horizonte.

Três setores da nova economia serão movimentados pelo "Goal Belo": tecnologia da informação, ecossistemas de startups e biotecnologia. Os empresários e CEOs internacionais, além de formadores de opinião, como jornalistas e especialistas, poderão participar de uma agenda que promoverá atividades nas áreas institucional, empresarial e sociocultural.

“Queremos aproveitar a oportunidade para alavancar negócios, principalmente, em setores de ponta, como na área de tecnologia da informação e biotecnologia. Vamos aproveitar a presença de empresários aqui para organizarmos rodas de negócios”, complementou Lacerda.

Copa das Confederações

A primeira edição do “Goal Belo” foi em 2013, durante a Copa das Confederações. No total, onze empresas estrangeiras de quatro países - França, Moçambique, Estados Unidos e Índia -, além de mais de 43 empresas brasileiras movimentaram, somente no mês da competição, um valor de aproximadamente 15 milhões de dólares (R$ 33,15 milhões).

O secretário extraordinário para a Copa de Belo Horizonte, Camillo Fraga, comemora o apoio dos governos federal e estadual ao projeto. “A intersetorialidade dos governos e o trabalho em conjunto é sem dúvida um dos grande pilares e legados da Copa do Mundo. Este é apenas um dos trabalhos que fazemos em conjunto. Neste ano, esperamos um número muito positivo de empresários, que virão a nosso convite, para que conheçam não só a nossa cidade, mas também possam fazer grandes negócios”.

A prefeitura espera mais que dobrar o volume de negócios em relação ao movimento da Copa das Confederações. Para a Copa do Mundo a expectativa é movimentar um valor superior a 50 milhões de dólares (R$ 110,52 milhões) em negócios gerados, no decorrer da competição.

Fabrício Faria, do Portal da Copa em Belo Horizonte

Notícias Relacionadas

Mundial de futebol quebrou recordes históricos e se tornou o evento mais comentado do ano nas redes sociais em todo o mundo
+
Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Evento “Copa 2014: legados para o Brasil” mostra resultados econômicos, culturais e de infraestrutura
+