Rio de Janeiro a 30 dias da Copa: vocação de protagonismo

13/05/2014 - 12:40
Além do estádio pronto para receber as sete partidas, cidade tem investimentos no aeroporto e em corredor de BRT

Portal da Copa/ME/Abril de 2014#Ao fundo o Maracanã, palco da final e de outras seis partidas do Mundial. No canto esquerdo inferior, a passarela que liga a Quinta da Boa Vistao ao estádio, passando sobre a linha férrea

Faltam poucos ajustes para o Rio de Janeiro estar completamente pronto para a Copa do Mundo. O Maracanã tem recebido dezenas de jogos desde a Copa das Confederações do ano passado, quando o Brasil bateu a Espanha na final e conquistou o primeiro título do mítico campo depois da remodelação. O palco da grande final do Mundial foi inspecionado pela Fifa pela última vez em janeiro e precisa apenas de acertos de comunicação visual da entidade para sediar o primeiro de sete jogos.

Há duas semanas, foram inauguradas obras no entorno do estádio – novas calçadas, ciclovias, acessibilidade, iluminação e paisagismo – com investimento de R$ 109,5 milhões. A principal delas é uma passarela que passa a ligar a região do Maracanã ao parque da Quinta da Boa Vista por cima da linha férrea que segregava a Grande Tijuca da maior área verde da região há mais de 100 anos. Seus cinco metros de largura no vão livre e nove metros nas rampas vão ajudar o escoamento de pessoas nos dias de jogos e eventos.

Antes da Copa, ainda está prevista a inauguração da integração das estações de trem e metrô do Maracanã. Com investimentos de R$ 175 milhões, as cinco plataformas receberão passageiros do metrô vindo da zona sul e centro da cidade, assim como usuários dos trens provenientes da zona norte, oeste e até do Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), já que a linha de BRT Transcarioca terá interligação com os trens na altura de Ramos.

Portal da Copa/ME/Abril de 2014#Transcarioca atravessa 14 bairros e terá 45 estações. Estimativa é de que beneficie 400 mil pessoas por dia

Transcarioca

O corredor de ônibus expressos da Transcarioca, que vai ligar o aeroporto do Galeão à Barra da Tijuca, tem vários de seus trechos prontos e previsão de inauguração oficial no início de junho. Com 39 km de extensão, o corredor atravessa 14 bairros da cidade com 45 estações e deve atender 400 mil pessoas diariamente. A estimativa é de que o tempo de deslocamento da Ilha do Governador à zona oeste caia 66%. A estrutura da via conta com duas pontes estaiadas, uma na Barra e outra na Ilha do Governador (única ainda não entregue), viaduto na Penha, duplicação do viaduto Negrão de Lima, além de mergulhões já em funcionamento no Campinho e no terminal Alvorada. 

Aeroporto

A maioria dos turistas que vierem ao Rio de Janeiro durante a Copa devem chegar pelo Galeão. Na semana passada, o aeroporto ganhou novas áreas no desembarque internacional (Terminal 2) e no doméstico (Terminal 1). A reforma, com investimento total de R$ 354,75 milhões, vai ampliar a capacidade do aeroporto de 17,4 milhões de passageiros por ano para 30,8 milhões.

No desembarque internacional, há quatro novas esteiras com modernos sistemas de transporte de bagagens, que duplicam a capacidade de restituição para os passageiros. O setor A do Terminal 1 foi reformado e conta, atualmente, com ampla área de circulação e quatro novas escadas rolantes. No início de março, a Infraero já havia reaberto a área pública do desembarque que havia passado por reformas, e entregou cinco esteiras de restituição de bagagens com novos sistemas.

Fan Fest

Copa do Mundo não tem festa apenas dentro do estádio e o Rio de Janeiro está armando uma grande opção de entretenimento na praia. Começa no dia 16 de maio a montagem da estrutura da Fan Fest oficial da Fifa na Praia de Copacabana, nas proximidades do Leme, onde ocorre anualmente a maior festa de réveillon do mundo. A prefeitura orçou a festa, que vai ter telões e atrações culturais num espaço de 40 mil metros quadrados, em R$ 7 milhões. O investimento deverá ser todo custeado por patrocinadores privados.  

Giuliander Carpes

Notícias Relacionadas

Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Os legados esportivos, econômicos, de infraestrutura, de imagem e promoção do Brasil, dentre outros, serão abordados nos dois dias de palestras
+
Estruturas como o Centro Integrado de Comando e Controle Móvel, usado no Mundial, foram empregadas na competição de vela que está sendo realizada no Rio de Janeiro
+