Rio de Janeiro terá cinco mil novos quartos até a Copa de 2014

11/11/2013 - 17:17
Atualmente, a cidade oferece 34.130 quartos. Para o Mundial, espera-se alcançar a marca de 39,2 mil quartos, sendo 26,6 mil em hotéis e outros 12,6 mil distribuídos em apart-hotéis, albergues, pousadas e motéis

Estimativas da prefeitura do Rio de Janeiro indicam que a rede hoteleira da cidade contará com a construção e adaptação de pelo menos cinco mil novos quartos até a Copa de 2014. Atualmente, a cidade oferece 34.130 quartos. Para o Mundial, espera-se alcançar a marca de 39,2 mil quartos, sendo 26,6 mil em hotéis e outros 12,6 mil distribuídos em apart-hotéis, albergues, pousadas e motéis.

Para 2016, a expectativa é de que a capacidade de hospedagem no Rio alcance a marca de 52,5 mil unidades (18 mil quartos a mais em relação aos números atuais), sendo 39,8 mil em hotéis e 12,8 mil em aparts, motéis, albergues e pousadas. A avaliação leva em consideração os empreendimentos em obras, em análise ou já licenciados pela Secretaria Municipal de Urbanismo (SMU). A expansão da rede hoteleira prevê a geração, nos próximos anos, de 14 mil postos de trabalho diretos, entre recepcionistas, camareiras, garçons e chefs de cozinha, e de 35 mil indiretos.

Para fomentar a expansão da rede hoteleira, este ano foi aprovado um pacote de incentivos para proprietários de motéis que desejem convertê-los em empreendimentos hoteleiros. O pacote inclui redução de ISS, remissão de IPTU, isenção de IPTU durante as obras e redução de IPTU na operação. A cidade conta hoje com 6.500 quartos de motel e, para a Copa do Mundo, espera-se que mil quartos sejam convertidos. Até os Jogos Olímpicos, a conversão deve ser de mais de 3 mil quartos. Estas unidades poderão ser reconvertidas após dois anos das Olimpíadas 2016.

Quatro regiões

A prefeitura dividiu os hotéis da cidade em quatro regiões de influência: os bairros de Copacabana (que possui três estações de metrô), Barra da Tijuca (que futuramente terá dois sistemas BRT e uma estação de metrô), e Centro seguirão concentrando o maior número de unidades. A Barra terá participação relevante no processo, uma vez que o bairro e seus arredores contarão com 38 estabelecimentos novos e duas expansões. Em seguida, vêm Copacabana (que abrange toda a Zona Sul), com 33 novos hotéis e três expansões; Maracanã (que compreende o Centro, a região do Porto e Del Castilho), com 12 novos e duas ampliações; e Deodoro (com dois lançamentos na Ilha do Governador).

"Além de conceder incentivos fiscais para a construção de empreendimentos hoteleiros, a intervenção nos parâmetros urbanísticos da cidade foi responsável por mais de cem novos projetos licenciados ou em processo que nos permitem, hoje, dizer que a carência na oferta de leitos na cidade é um desafio praticamente superado. Além disso, estima-se que cada novo quarto de hotel vai gerar cerca de quatro empregos, sendo um direto e três no setor de receptivo turístico", diz o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, Joaquim Lopes.

Para o presidente da Rio Eventos Especiais, a empresa pública que cuida das ações da Copa na cidade, os eventos atraem investimentos para a cidade, que está aproveitando a oportunidade para se transformar: "Em dois anos, teremos os mais importantes eventos esportivos no mundo e receberemos turistas interessados em conhecer mais a cidade e ver as mudanças que acontecem por aqui. Com isso, estamos aproveitando o momento para melhorar e investir no futuro da cidade. Depois dos grandes eventos, estaremos mais preparados e com infraestrutura aprimorada. Esses grandes eventos vão deixar grandes legados para a nossa população.

Seis novos hotéis na Lapa

De acordo com a Rio Negócios, a Lapa e adjacências, cujo número de frequentadores se torna cada vez maior, também terão a rede hoteleira reformulada. Estão previstas até 2016 a implantação de seis novos hotéis nas ruas do Riachuelo, Gomes Freire e do Rezende.

Além disso, três motéis estão sendo convertidos (como é o caso do Hotel Fluminense e do SNOB) e três hotéis já existentes (Granada, Hotel Pouso Real e Rio's Presidente) passam por obras de ampliação ou retrofit (modernização). Quando essas 12 unidades estiverem prontas, a região vai oferecer aos cariocas e visitantes um total de 1.616 novos quartos.

Assim como outras regiões da cidade, que passam por obras de reformulação, o bairro da Lapa está passando por restaurações que procuram manter intacto o seu conjunto arquitetônico, que inclui prédios do início do século. A região abriga monumentos centenários, como os Arcos da Lapa, o Passeio Público, a Escola Nacional de Música e a Igreja de N. Sra. da Lapa. A região  encanta os visitantes por ser um espaço multicultural, que mistura vários tipos de arte e inúmeros estilos musicais.

Fonte: Prefeitura do Rio de Janeiro

Notícias Relacionadas

Estruturas como o Centro Integrado de Comando e Controle Móvel, usado no Mundial, foram empregadas na competição de vela que está sendo realizada no Rio de Janeiro
+
No confronto entre Brasil x Colômbia, pelas quartas de final, a lotação hoteleira de Fortaleza alcançou 97%
+
Ações do Mundial foram apresentadas a gestores públicos em encontro no Palácio do Planalto. Pronatec Turismo registrou mais de 166 mil matriculados até o início do torneio
+
No período do Mundial, a capital federal recebeu 633 mil visitantes, sendo 488.903 brasileiros e 143.743 estrangeiros. Números superaram as estimativas iniciais
+