Samu, Forças Armadas, Força Nacional e bombeiros participam de simulação de acidente químico na Arena das Dunas

07/06/2014 - 17:28
Treinamento foi organizado pela Marinha do Brasil, que montou um posto de descontaminação total capaz de receber até 120 pessoas por hora

Integrantes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Marinha do Brasil, Corpo de Bombeiros, Força Nacional e Exército participaram, nesta sexta-feira (06.06), na Arena das Dunas, de uma simulação de ameaça causada por bomba química. O objetivo foi integrar profissionais da  e Samu numa operação de salvamento simulado, para testar os serviços de assistência médica caso haja alguma ameaça desse tipo durante a Copa do Mundo FIFA 2014.

“Cada instituição realizou seu próprio treinamento e aqui nós estamos integrando as equipes para realizar o resgate no tempo mais aproximado do real possível”, explicou o comandante do Batalhão de Engenharia da Marinha, Alexandre Peres.

O treinamento em ameaças QBRN (químicas, biológicas, radiológicas e nucleares) foi organizado pela Marinha do Brasil, que montou um posto de descontaminação total capaz de receber até 120 pessoas por hora. A simulação foi feita com 120 voluntários, alunos da área de saúde da Universidade Potiguar, que atuaram como vítimas.

Os profissionais do Samu usaram viaturas especiais e equipamentos de proteção como a roupa Tyrek, para evitar a contaminação por radiação e o medidor de radiação. Para uso durante a Copa do Mundo , a Marinha do Brasil trouxe a Natal, ainda, um laboratório móvel de risco 3 para análise de agentes químicos e biológicos, serviço que não existia em Natal. A Marinha do Brasil tem dois desses laboratórios. O outro está na cidade do Rio de Janeiro.

Leia também:

» Forças Armadas terão um contingente de 4.700 militares para atuação em Natal

Fonte: Samu Natal

Notícias Relacionadas

Estádio de Natal é o nono dos utilizados durante a Copa a obter o selo
+
Estruturas como o Centro Integrado de Comando e Controle Móvel, usado no Mundial, foram empregadas na competição de vela que está sendo realizada no Rio de Janeiro
+
Centro Integrado de Comando e Controle regional realizou 1,1 monitoramentos diários e acompanhou 300 atividades essenciais durante os 31 dias do Mundial na capital mineira
+
Profissionais federais e distritais trabalharão juntos em evento que terá 19 chefes de Estado
+