Seminário discute plano de vigilância sanitária para a Copa em Minas

31/01/2013 - 14:28
Evento será realizado em 4 de fevereiro na sede da Fundação Ezequiel Dias (Funed) em Belo Horizonte. Objetivo do plano é proteger e promover a saúde da população que irá circular pela cidade e pelo estado durante os grandes eventos esportivos

Faltando pouco menos de 500 dias para a Copa, técnicos de laboratórios, farmacêuticos, biólogos e outros profissionais da Fundação Ezequiel Dias (Funed) estarão reunidos em Belo Horizonte no dia 4 de fevereiro para discutir o plano de trabalho durantes os megaeventos esportivos.

“Inicialmente, elaboramos um plano de trabalho para atender às possíveis demandas de Vigilância Sanitária, Epidemiológica e Ambiental decorrentes desses eventos. Com o plano aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pelo Governo de Minas, damos início à execução das ações”, disse o chefe da Divisão de Vigilância Sanitária da Funed, Kleber Baptista.

O plano prevê desde a ampliação da capacidade técnico-operacional dos laboratórios que realizam exames de diagnóstico de doenças e análises em alimentos, águas e outros produtos com risco à saúde, a capacitação de profissionais em todo o estado, a aquisição de insumos, a articulação com outros órgãos até a implantação de novas metodologias analíticas.

»Veja entrevista com o Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, sobre as ações da área a 500 dias para a Copa

De acordo com o coordenador da Divisão de Epidemiologia e Controle de Doenças da Funed, Chequer Buffe Chamone,  a equipe tem estudado o histórico epidemiológico e ambiental dos países de origem dos times que poderão jogar em Belo Horizonte. O objetivo, segundo ele, é conhecer as doenças mais comuns nos outros países e preparar para possível necessidade de exame de diagnóstico, fluxo de coleta e transporte de amostra biológica e encaminhamento a laboratórios de referência nacional e internacional para análise.

“Não é motivo de alarde, mas sim de cuidados. E é isso que temos feito aqui em Minas. Estamos nos preparando para detectar precocemente eventos adversos que demandam uma resposta mais rápida dos agentes de saúde”, esclareceu.

Os recursos financeiros para a execução do plano de trabalho foi disponibilizado pelo Ministério da Saúde e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária. O monitoramento do gasto será acompanhado pelo Tribunal de Contas da União. Após realização de seminário interno, a Funed prevê um evento com os vários setores governamentais envolvidos na preparação nacional, estadual e municipal.

Fonte: Agência Minas

Notícias Relacionadas

Foram mais de 14 mil downloads do aplicativo e 642 registros, além de 740 ligações das mais diversas partes do país
+
Diretora da Unaids no Brasil se encontrou nesta terça com o ministro do Esporte, que assinou a bola que simboliza a iniciativa. Um exemplar com as rubricas da presidenta Dilma e de outros chefes de Estado será levado para a Assembleia Geral da ONU
+
Dados divulgados pelo Ministério da Saúde mostram que 97,3% dos casos ocorridos nas arenas foram resolvidos no próprio local
+
Software foi criado nos Estados Unidos e adquirido pelo Ministério da Saúde para ajudar a organizar informações para atendimentos de todo o tipo
+