Surpreso com resultado elástico, técnico alemão destaca a calma de sua seleção

08/07/2014 - 21:24
Para Joachim Löw, time germânico soube aproveitar os espaços dados pela seleção de Felipão e também o descontrole dos jogadores brasileiros após os primeiros gols

Foto: Getty Images#Técnico alemão atribuiu resultado elástico a uma pane na equipe brasileiraSurpreso com o resultado elástico da semifinal, o técnico da Alemanha, Joachim Löw, concordou com Felipão e atribuiu a goleada por 7 x 1 a uma pane da Seleção Brasileira após os primeiros gols do time germânico. O treinador chegou a dizer que imagina o que o Brasil sente após o jogo, lembrando de quando a Alemanha perdeu uma semifinal em casa, na Copa do Mundo de 2006. Ele também fez questão de elogiar a organização da Copa no Brasil: “Como anfitrião, o Brasil organizou uma Copa sensacional”, falou. 

Para ele, a seleção alemã soube manter a calma e aproveitar os espaços deixados pelos brasileiros em campo. “Sabíamos que tínhamos possibilidade de entregar um jogo bem claro e persistente , mas que o resultado seria tão grande isso não era algo a ser esperado. Acho que três gols foram marcados em quatro minutos e isso para os anfitriões foi um grande choque. Nós percebemos que eles estavam perdidos, confusos e nunca conseguiram voltar à sua organização. Nós nos mantivemos calmos, percebemos que eles estavam em pane e aproveitamos isso”, analisou. 

Ele também atribuiu parte da atuação brasileira às ausências de Neymar e Thiago Silva. “Se você tem dois jogadores muito importantes que não estão no time, tudo depende de como o jogo se desenvolve, se você consegue marcar um gol ou evitar um gol”, afirmou.

Löw se disse emocionado com a vitória da Alemanha, mas também se solidarizou com os brasileiros. “Perdemos o jogo na Alemanha em 2006 (2 x 0 para a Itália), então sabemos como Scolari, a Seleção e o povo brasileiro estão se sentindo. Eu não me lembro se nós já tivemos um resultado semelhante na Copa, mas vejamos isso num contexto, em que o anfitrião não conseguiu lidar com a pressão. Nunca houve uma goelada tão alta, mas não vamos dar importância demais a isso”, relativizou.

O treinador também alertou que ainda há um jogo para que a Alemanha atinja seu objetivo, que é ser campeã da Copa. “Ganhamos esse jogo, estamos na final da Copa. É uma excelente sensação. Nós tivemos sorte que os anfitriões não estavam tão bem organizados, então agora nós teremos que ser modestos, humildes e nos prepararmos bem para a final, para darmos o próximo passo”, avisou. Na final, marcada para domingo (13.07), no Maracanã, a Alemanha vai enfrentar o vencedor de Holanda e Argentina, que se enfrentam nesta quarta, às 17h, em São Paulo.

“Acho que ninguém pode se achar invencível. Argentina e Holanda jogaram uma excelente Copa até aqui, ambos têm excelentes jogadores. Messi, Higuaín, Van Persie, Robben são jogadores que a qualquer minuto podem definir um jogo. Acho que essa seleção está com os pés no chão, não houve uma euforia desenfreada no vestiário. A final será difícil no domingo, mas acredito que essa seleção agora está disposta a ganhar essa final também. E vamos manter nossa concentração em altíssimo nível nos próximos dias”, garantiu.

Löw ainda parabenizou o atacante Miroslav Klose, que marcou seu décimo sexto gol em Copas e ultrapassou Ronaldo Fenômeno como o maior goleador da história dos Mundiais. “Isso significa muito para todos nós. É um recorde. Acho que é algo fantástico para o Klose. Achamos que ele realmente merecer porque na sua idade ainda está jogando no nível mais alto”, elogiou.

Danilo Borges/Portal da Copa#Meia Toni Kroos fez dois gols e foi eleito o melhor da partida. "Eles têm excelentes jogadores e com certeza vão retornar como time", disse sobre a Seleção Brasileira

Impressionante
Eleito o melhor jogador da partida, o meia alemão Toni Kroos, que marcou dois gols na partida, admitiu que não esperava uma diferença tão grande no placar. “Eu acho que foi um jogo muito impressionante, desde o primeiro minuto tínhamos a impressão de que algo seria possível. Tivemos algumas possibilidades e percebemos que a Seleção Brasileira estava um pouco perdida e aí aproveitamos as oportunidades e marcamos um gol após o outro”, disse.

Kroos também elogiou os jogadores brasileiros e disse que eles precisaram lidar com muita pressão por jogar em casa. “Eles (o Brasil) têm grandes jogadores e também tinham muita pressão em seus ombros, tinham que ser campeões em casa. Não permitimos que eles chegassem ao seu jogo, onde poderiam se tornar perigosos. Eles têm excelentes jogadores e com certeza vão retornar como time”, projetou.

Por fim, o alemão avisou que ainda resta um objetivo a ser alcançado. “Eu já havia dito que estamos aqui para sermos campeões do mundo. Ainda não somos, ainda temos um passo muito difícil para chegar à nossa meta. Essa era a sensação no vestiário. Estávamos felizes, aliviados, mas não podemos esquecer que temos um jogo pela frente e queremos ganhar”, encerrou.

Mateus Baeta, do Portal da Copa

Notícias Relacionadas

As duas equipes se enfrentarão em Singapura. Este será o quarto jogo do Brasil neste segundo semestre
+
Brasil enfrentará a Colômbia em 5 de setembro e o Equador no dia 9. Os jogos serão nos Estados Unidos
+
Cidade hospedou campeões mundiais durante a Copa do Mundo e recebeu legados como Centro de Treinamento e promoção da imagem local
+
Taffarel será o preparador de goleiros, enquanto Mauro Silva ocupará o cargo de assistente técnico, criado para ser rotativo. Andrey Lopes será o auxiliar
+