Taça da Copa faz 20ª parada pelas capitais brasileiras e desembarca na Arena da Amazônia

19/05/2014 - 17:57
Campeão mundial em 1970, Roberto Rivelino ergueu o troféu mais cobiçado do planeta e homenageou seringueiros

Fotos: Agnaldo Oliveira/ Portal da Copa#A taça da Copa do Mundo fez a vigésima parada pelas capitais brasileiras nesta segunda-feira (19.05). A data ficará marcada na trajetória de Manaus para sediar o maior evento de futebol do planeta. Esta também foi a primeira vez que o troféu foi apresentado dentro de uma das 12 arenas que receberão os jogos do torneio.

Na primeira parte do evento na Arena da Amazônia, um campeão mundial foi o primeiro a apanhar a taça nas mãos. Sempre bem humorado, Roberto Rivelino ergueu mais de uma vez a taça para os fotógrafos e brincou: “a de setenta era mais bonita”.

Na preparação para a Copa de 70, Rivelino e os grandes craques da época realizaram um partida de preparação em Manaus  contra a seleção local, um ano antes do início da campanha do tri. “Voltar a Manaus é uma grande satisfação. Pisar novamente neste gramado é uma honra. São poucos que tem este privilégio, ainda mais carregando algo tão valioso para todos nós. Agora, só falta mesmo ver um time local jogando na Série A do Campeonato Brasileiro”, completou o paulista de 68 anos.

Homenagem

O campeão mundial ainda fez uma homenagem a Manoel Cunha, presidente do Conselho de Populações Extrativistas, que representou mais de 200 mil famílias que trabalham com esta atividade na Amazônia. Ele é morador da comunidade São Raimundo, no município de Carauari, na calha do Juruá, e trabalha com a extração de látex e óleos vegetais.

“Cresci e vivi do extrativismo. Lutei durante minha vida inteira para que a exploração terminasse”, afirmou Manoel, ao defender os direitos trabalhistas dos extrativistas. Ele considera a oportunidade uma forma de apresentar a Amazônia para o mundo e discutir a utilização da floresta de forma sustentável. “Esse é o momento de recarregarmos as baterias e fortalecermos as comunidades extrativistas e continuar nessa luta de conservação da biodiversidade”.

A Segunda parte do evento ocorre durante todo o dia em um shopping de Manaus. Uma grande estrutura foi montada para abrigar a taça e criar a oportunidade para que milhares de estudantes locais e visitantes convidados pudessem conhecer o troféu e levar uma foto de recordação para casa.

A estudante Jussara Anne, 12 anos, veio com a turma da escola estadual Altair Severiano Nunes. “Eu estou muito feliz de ficar bem pertinho da taça. Melhor ainda ter estado aqui com meus colegas de sala”, completou.

#Jussara Anne (esq.) conheceu a taça da Copa do Mundo, exposta em shopping de Manaus, com as demais colegas da escola estadual Altair Severiano Nunes

Tour Mundial

Antes de chegar a Manaus, a taça percorreu 89 países - 150 mil quilômetros - ao longo de 225 dias. A saída foi do Cristo Redentor no Rio de Janeiro no dia 12 de setembro de 2013. Depois da capital do Amazonas, o tour da Copa do Mundo segue para Belém, no Pará. A viagem termina no dia 1º de junho, em São Paulo.

A taça da FIFA mede 36,8 centímetros de altura, pesa 6,175 quilos e é feita de ouro maciço 18 quilates. O regulamento determina que uma réplica folheada a ouro é entregue ao país campeão da Copa e que somente campeões mundiais e Chefes de Estado podem segurá-la. A atual taça substituiu a anteior, batizada de Jules Rimet, e foi erguida pela primeira vez pela Alemanha, ao vencer a disputa de 1974 em casa.

Agnaldo Oliveira, do Portal da Copa em Manaus

Notícias Relacionadas

Mundial de futebol quebrou recordes históricos e se tornou o evento mais comentado do ano nas redes sociais em todo o mundo
+
Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Evento “Copa 2014: legados para o Brasil” mostra resultados econômicos, culturais e de infraestrutura
+