Técnico bósnio agradece apoio dos brasileiros. Argentinos comemoram os três pontos

15/06/2014 - 23:54
Messi, eleito melhor em campo, ressaltou ansiedade pela estreia na Copa do Mundo e reconheceu que a equipe tem que melhorar

Getty Images#

Estrear em uma Copa do Mundo enfrentando a Argentina já não seria tarefa fácil para nenhuma equipe. Mais complicado ainda, quando se trata da primeira partida da história de um país na competição e quando do outro lado está Lionel Messi. Por tudo isso e pela postura dos jogadores bósnios em campo, que o técnico Safet Susic não lamentou totalmente a derrota por 2 x 1, neste domingo (19.06), no Maracanã.

“Eu havia dito na coletiva de ontem que somos realistas. Nosso objetivo era oferecer o máximo de resistência a uma das equipes favoritas ao título e estou satisfeito com o que vi em campo. Tivemos o azar de marcar um gol contra logo nos primeiros minutos e quando você enfrenta a Argentina também tem que ter sorte”, afirmou Susic após o jogo.

Getty Images#Sabella mexe e time melhora no segundo tempoJá os argentinos tiveram que responder aos questionamentos sobre o rendimento da equipe, mesmo com a vitória. Eleito melhor em campo e autor do segundo gol do jogo, Lionel Messi valorizou a conquista dos três pontos e ressaltou as dificuldades de uma estreia em Copa. “O mais importante é começar ganhando. Sabemos que temos que melhorar algumas coisas, mas o essencial, pela ansiedade da estreia, é o resultado”, analisou.

Com a companhia de Higuaín no ataque, que substituiu o meio-campista Maxi Rodríguez no intervalo, Messi acredita que teve um rendimento melhor. Foi em uma tabela com o atacante, que o camisa 10 anotou o seu gol. “No segundo tempo melhoramos. Com mais atacantes temos mais opções de passe, o que nos favorece. Eu acho que no primeiro tempo ficamos atrás e o ataque longe da defesa. Foi uma partida difícil”.

O treinador Alejandro Sabella fez uma análise parecida à do craque e deu nota seis para o desempenho da seleção. “Foram dois tempos diferentes. No primeiro tempo controlamos bem a equipe bósnia, mas não tivemos profundidade, enquanto que na etapa seguinte, com a entrada do Higuaín, jogamos como de costume. As mudanças deixaram o Messi melhor abastecido e acompanhado no ataque”, afirmou, assumindo a opção por ter deixado o atacante no banco.

Sem a obrigação pela vitória, o treinador bósnio tirou a pressão sobre os seus jogadores para a partida de estreia. Ele acredita que os adversários diretos pela vaga serão Irã e Nigéria, que se enfrentarão nesta segunda. “Eu disse para os jogadores que esse não era o nosso jogo chave. Poderíamos nos dar ao direito de perder, mas, não por uma margem ampla de gols e foi o que aconteceu. Acreditamos que os nossos concorrentes diretos são Irã e Nigéria. Agora, espero que a Argentina os vença, para que os demais decidam entre si quem classifica”.

Getty Images#Atacante Ibisevic marcou o primeiro gol bósnio na história das Copas

Apoio das arquibancadas

A rivalidade futebolística entre Brasil e Argentina ficou explícita nas arquibancadas do Maracanã. O público de mais de 74 mil pessoas era, na maioria, de argentinos, mas também havia muitos brasileiros, que torceram pelos bósnios, em pequena quantidade no estádio. Quando um lado ficava em silêncio, o outro gritava e provocava. O comandante bósnio agradeceu o apoio dos anfitriões.

“Nós sabíamos que uma parte da plateia torceria por nós e mencionei isso para a minha equipe. Os brasileiros nos deram as boas vindas de forma fenomenal em campo e gostaria de agradecer pelo apoio. Espero não ter desapontado, mas garanto que a torcida não viu tudo que podemos oferecer” disse Susic.

O goleiro argentino Sergio Romero, por outro lado, exaltou a presença dos compatriotas na arena. “Para mim, era algo incrível poder jogar nesse estádio. Entrar em campo e ver que ele estava colorido de azul e branco foi uma alegria imensa. Além disso, nos deu tranquilidade ver tantos argentinos e estamos contentes porque os presenteamos com uma vitória”.

A Argentina jogará novamente no próximo sábado (21.06) às 13h, contra o Irã. O confronto será no Mineirão, em Belo Horizonte.  No mesmo dia, só que às 18h, a Bósnia-Herzegovina fará sua segunda partida em Copas do Mundo contra a Nigéria. O duelo está marcado para a Arena Pantanal, em Cuiabá.

Gabriel Fialho - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Os legados esportivos, econômicos, de infraestrutura, de imagem e promoção do Brasil, dentre outros, serão abordados nos dois dias de palestras
+
Estruturas como o Centro Integrado de Comando e Controle Móvel, usado no Mundial, foram empregadas na competição de vela que está sendo realizada no Rio de Janeiro
+