Torcedores celebram volta ao topo da Seleção Brasileira e se surpreendem com placar

01/07/2013 - 02:30
Desconfiada antes do início da Copa das Confederações, torcida faz a festa com o título conquistado neste domingo, após a vitória do Brasil por 3 x 0 sobre a Espanha

Fotos: Gabriel Fialho/ Portal da Copa#

“Lavou a alma”, essa foi a expressão que melhor traduziu o sentimento dos torcedores após a vitória do Brasil por 3 x 0 contra a Espanha, que valeu o quarto título da Copa das Confederações ao país. Na saída do Maracanã, depois de aguardar os jogadores erguerem a taça, os brasileiros seguiram no clima de euforia das arquibancadas. Nas rampas do estádio carioca, a caminhada para deixar o local era feita ao som dos cânticos entoados durante a decisão: “o campeão voltou” e "quer jogar, quer jogar, o Brasil vai te ensinar".

“Maravilha, lavou a alma. Era um leão adormecido. Era para ser cinco”, comemorou o carioca Hebert Souza, que trabalha no ramo de hotelaria.

Se o estilo de jogo da Espanha era o mais celebrado no meio futebolístico, os brasileiros usaram a estratégia que deu certo em grande parte da campanha vitoriosa na Copa das Confederações. Marcação na saída do adversário e muita pressão ofensiva no início de cada etapa. Com o apoio da torcida logo no Hino Nacional, os atletas se acostumaram a entrar a mil nas partidas.

O gol do atacante Fred, pouco antes de dois minutos de jogo, foi apontado pelos torcedores como o lance determinante para a vitória. “O Felipão armou a seleção marcando sob pressão, não deixando a Espanha tocar a bola como eles gostam, aí é blitz e gol no início do jogo, o que acabou com eles”, disse o engenheiro Ricardo Elison.

Apesar da confiança no título, muitos não acreditavam em uma vitória por três gols de diferença nem que o Brasil fosse anular as ações espanholas de forma tão eficaz. “Hoje eles tiveram que aprender um pouco como se joga. Apresentação como essa é para ficar na história”, exaltou o paulista Juliano Cinta, que trabalha na bolsa de valores.

“Foi um jogaço, me surpreendeu, fez a Espanha parecer um time pequeno”, afirmou o pernambucano Bruno Dantas, que vive no Rio e trabalha na Petrobrás.

A partida também causou surpresa aos rivais uruguaios. O empresário Pablo Raña se vangloriava ao dizer que o Uruguai foi o adversário mais difícil para a Seleção Brasileira durante a campanha vitoriosa da Copa das Confederações. Na semifinal a equipe canarinho venceu a Celeste por 2 x 1, com um gol no fim do jogo. "Estou no Brasil, com meus amigos, desde 15 de junho. Fui aos três jogos do Uruguai na primeira fase e à semifinal no Mineirão contra o Brasil, que foi bonita. Eu acredito que vocês respeitaram mais a gente que a Espanha", disse.

Outros torcedores destacaram a evolução da equipe ao longo do torneio e o trabalho do técnico Luiz Felipe Scolari, que devolveu a confiança da torcida na Seleção Brasileira. “O time amadureceu muito, mostrou entrosamento, força de ataque, defendeu bastante, essa evolução surpreendeu muito”, analisou o empresário carioca Marcelo Ferreira.

“O Felipão realmente conseguiu unir esse time e trazer a torcida, a equipe cresceu na hora certa”, concordou o também empresário Paulo Dantas.

"O Brasil é assim mesmo, quando está mais ou menos se reanima e chega lá novamente. De agora em diante vai pegar mais conjunto", disse, confiante, o aposentado Benedito Correia, que estava acompanhado do filho e do neto.

No fim, o Brasil pôde novamente se sentir o “país do futebol”. Rafael Campelo, de 10 anos, lembrou do grito da torcida que ele mais gostou de ouvir hoje: “falava assim: Espanha não leva a mal, toda essa moral, mas só tem um Mundial”.

Pré-Jogo

Os espanhóis chegaram ao Maracanã confiantes no título. “Vamos ganhar, com certeza. Vai ser 3 x 0, com Iniesta, Fábregas e Sérgio Ramos. Vai ser um baile”, disse o engenheiro em telefonia José Rico, invertendo o placar. Ele estava acompanhado pela colega de trabalho Lorea Madariaga, que foi mais comedida. “Esta é a minha primeira vez aqui no Maracanã e espero que ganhemos por 2 x 1. Parece fantástico, sobretudo conhecer o estádio”, disse, para em seguida elogiar o comportamento dos brasileiros. “Não tivemos nenhum problema, viemos com a camisa da Espanha e as pessoas foram amistosas e até tiraram fotos com a gente”.

Confira o clima antes da final no vídeo abaixo

Antes do início da final, os torcedores desfilaram com as bandeiras dos clubes de coração. Mas, se no entorno do Maracanã as preferências de cada um eram exibidas, dentro a torcida se uniu no objetivo de apoiar o Brasil.  

Fotos: Gabriel Fialho/ Portal da Copa#

Gabriel Fialho - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Os legados esportivos, econômicos, de infraestrutura, de imagem e promoção do Brasil, dentre outros, serão abordados nos dois dias de palestras
+
Estruturas como o Centro Integrado de Comando e Controle Móvel, usado no Mundial, foram empregadas na competição de vela que está sendo realizada no Rio de Janeiro
+