Turistas da Copa esticam estada em Brasília para conhecer monumentos e belezas naturais

16/07/2014 - 10:36
Estrangeiros e brasileiros de outras partes do país visitam marcos arquitetônicos da capital federal

Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil#Letreiro instalado na área central de Brasília virou ponto obrigatório para fotos durante a competição e depois

O Mundial acabou, mas os turistas continuaram. Por toda a cidade, ainda é possível sentir o clima internacional que tomou conta de Brasília na Copa do Mundo. A integração dos visitantes de todo o mundo com os brasilienses deu certo, e pode ser vista nos monumentos, espaços públicos e centros comerciais de todo o Distrito Federal.

“Estou impressionado. Nunca havia visto nada parecido. É uma pena não poder conhecer a cidade toda”, disse o empresário alemão Thomas Broun, 36 anos. Ele aproveitou as poucas horas de conexão em Brasília para conhecer os principais monumentos de Oscar Niemeyer. A estadia foi breve, mas ele já pensa em voltar com toda a família. “Estive no Maracanã na decisão da Copa do Mundo, foi sensacional. Agora, quero conhecer Brasília com tempo”, garantiu.

A Torre de TV, a Catedral Metropolitana, o Congresso Nacional e a Praça dos Três Poderes seguem repletos de visitantes, que não economizam nos flashes para eternizar os momentos. O francês Jouer Carrestle, 50 anos, pegou o voo direto Paris-Brasília para assistir à partida de terceiro lugar no Mané Garrincha, no sábado (12.07). E fez questão de esticar a estadia na capital federal para conhecer mais da cidade e dos brasilienses.

“Escolhi Brasília por indicação de amigos e não me arrependi. A cidade é acolhedora, o povo é simpático, a arquitetura é linda, o céu e o pôr do sol não têm comparação”, enumerou, após conhecer o Palácio do Planalto na terça-feira (15.07).

“De encher os olhos”

Os arquitetos peruanos Jorge Bouverie, 40 anos, e Martha Morales, 39, se dividiam entre a análise técnica e o deslumbramento. Para eles, a beleza dos monumentos de Oscar Niemeyer e o plano urbanístico de Lúcio Costa já eram conhecidos, mas ficaram ainda mais especiais ao vivo. “Morar aqui é um privilégio único. São espaços que enchem os olhos de turistas de todo o mundo, reconhecidos internacionalmente”, avaliou Jorge.

O americano Erick Vansciver, 24 anos, já tem passagem marcada para a Argentina. Por isso mesmo, saiu cedo de casa nesta terça-feira para aproveitar os últimos dias em terras brasileiras. “Gostei das caipirinhas, dos churrascos, mas principalmente dos brasileiros. E a capital (Brasília) é incrível, muito organizada e curiosa”, elogiou o engenheiro, que já passou por Salvador, Manaus, Rio de Janeiro e pela Chapada dos Veadeiros (GO).

Visita de casa

Os brasileiros também estão aproveitando o clima de festa para descobrir Brasília. A professora Cristiana Vargas, 50, que mora aqui, aproveitou o dia de sol para passear com os parentes do Rio Grande do Sul. Ela acredita que muitas pessoas têm uma imagem errada da cidade, que está sendo desconstruída graças à visibilidade durante a Copa do Mundo.

“Já passamos pela Torre de TV, pelo Parque da Cidade, pela Catedral e agora vamos ao Congresso. Até quinta-feira, dá para visitar muita coisa, e ainda deixar muita vontade de voltar”, brincou Cristiana, feliz com o novo papel de guia de turismo.

O clima de empolgação também tomou conta dos brasilienses, que estão redescobrindo a própria cidade. O telefonista Daniel Santana, 21, aproveitou a tarde de terça-feira (15) para dar uma volta na Torre de TV. Foi conferir o novo letreiro “Eu Amo Brasília”, localizado bem em frente ao monumento, e resolveu fazer um registro.

“Curtimos demais essa Copa do Mundo. Além da alegria que nos proporcionou, garantimos um grande legado. A cidade ficou mais conhecida e ganhamos muito em infraestrutura”, ressaltou Santana.

Fonte: GDF

Notícias Relacionadas

Visitantes gastaram US$ 6,9 bilhões no país. O resultado teve forte influência da Copa do Mundo
+
Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Evento “Copa 2014: legados para o Brasil” mostra resultados econômicos, culturais e de infraestrutura
+