Pequenos empresários de Cuiabá investem em tecnologia e contratações

27/05/2014 - 08:50
Turistas devem injetar R$ 311 milhões na economia da cidade durante a Copa

Foto: Helson França/Portal da Copa#Cardápio em vários idiomas: investimento em tecnologiaEm uma projeção de movimentação e gastos de turistas durante a Copa do Mundo feita pelo Ministério do Turismo (MTur), estima-se que cerca de 172 mil visitantes devem passar por Cuiabá no período da competição. Conforme o estudo, os turistas devem injetar na economia cuiabana aproximadamente R$ 311 milhões. A capital mato-grossense sediará quatro partidas no Mundial, todas na fase de grupos.

Grande parte dos turistas que viajará para Cuiabá prestigiar o evento será formada por estrangeiros. Eles são os que mais devem contribuir para o aquecimento da economia local. De acordo com o estudo do Ministério do Turismo, a projeção é de que cada visitante não brasileiro invista, em média, R$ 5,5 mil durante a estada no país - já descontadas as despesas com passagens aéreas e valores gastos no país de origem. Em visita recente à cidade para participar da discussão do plano operacional a ser executado durante o Mundial, o secretário-executivo do Ministério do Esporte, Luis Fernandes, informou que mais de 70% dos ingressos colocados à venda para os jogos na Arena Pantanal foram adquiridos por visitantes de fora do Brasil.

Atentos à situação, proprietários de estabelecimentos comerciais se preparam para melhor atender os clientes. O segmento de bares, restaurantes e hotéis, um dos mais beneficiados com a vinda dos turistas a Cuiabá, além de investir em cursos de idiomas e na contratação de mais funcionários para o período da Copa, tem se valido da tecnologia.

No restaurante Deck Avenida, o cliente que não souber falar português não deverá encontrar problemas para fazer um pedido. Há três meses o estabelecimento conta com um cardápio eletrônico em inglês, espanhol e japonês, para ser acessado digitalmente. O aparelho faz a leitura de um código (QR Code) inserido no cardápio impresso. Automaticamente, a página virtual do cardápio se mostra, já com a opção pela escolha dos três referidos idiomas. "Se o cliente não tiver smartphone não será problema, pois poderá contar com os tablets que teremos à disposição", afirmou Dulcídio Regino, proprietário do local.

Dulcídio relata que já tem percebido um maior movimento de estrangeiros no restaurante. "No último sábado (24.05), por exemplo, vieram uns 30 espanhóis para cá para assistir à final da Liga dos Campeões", conta. No estabelecimento dele, ao menos 12 garçons frequentaram um curso de inglês de quatro meses. Eles também foram treinados para entenderem melhor a conversão de moedas.

Incremento

A movimentação dos turistas por Cuiabá no período da Copa deve incrementar as vendas em bares, restaurantes, distribuidoras e afins em aproximadamente 40%, prevê o presidente do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Mato Grosso (SHRBS-MT), Luiz Carlos Nigro. "Os empregos temporários nesse segmento também devem aumentar em 25%", avalia.

A maior concentração de turistas em Cuiabá deve acontecer nos dias próximos a 13 de junho e 24 de junho, datas das partidas Chile x Austrália e Colômbia x Japão. Para esses dias, praticamente não há mais vagas nos 117 hotéis de Cuiabá e Várzea Grande, que somam 15 mil leitos, aponta Nigro.

» Governo de Mato Grosso lança site com opções de hospedagem alternativa

Comércio

Foto: Helson França/Portal da Copa#Regina contratou funcionário fluente em inglês e espanholProprietária da Expoarte Artesanato, loja localizada na Rua Galdino Pimentel (Centro Histórico de Cuiabá), Regina Campos esbanja confiança. Atuando no ramo há 14 anos, ela crê num aumento no faturamento em até 50%, apostando no fato da capital mato-grossense ser uma das 12 cidades-sede. "Se na Copa passada, que foi lá longe, na África do Sul, já tivemos um aumento de aproximadamente 20%, agora que a Copa é no Brasil e que Cuiabá ainda irá sediar jogos, devemos vender bem mais", afirma.

Na loja de Regina, o cliente irá encontrar de tudo um pouco: camisetas do Brasil e da seleção brasileira, bonés, diversos produtos licenciados pela FIFA - como canecas, travesseiros, bonecos do Fuleco e muitos outros -, peças de artesanato e iguarias da cultural local- como o guaraná ralado -, além de artefatos indígenas de etnias da região.

De olho também na clientela estrangeira, a empresária ainda investiu na contratação de um funcionário fluente em inglês e espanhol, para o período da Copa. "A expectativa é muito boa. Mas melhor mesmo será se o Brasil ganhar a Copa", torce.

O presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Cuiabá, Paulo Gasparoto, destacou que as micro e pequenas empresas serão as que terão um maior incremento nas vendas. "Empresários que trabalham com produtos que servem de lembranças regionais e artigos da Copa, em geral, devem vender bastante. Haverá uma grande visitação em Cuiabá", observou.

Gasparoto ponderou, porém, que a projeção de vendas poderia ser melhor, se não houvesse ponto facultativo nos dias dos jogos do Brasil e das partidas em Cuiabá.

Ele garante, porém, que o entusiasmo é grande. "No setor empresarial, todos vêem a Copa com bastante otimismo. A recompensa não virá só durante a Copa, como também depois, com o boca a boca. É o que esperamos".

Helson França, do Portal da Copa em Cuiabá

Notícias Relacionadas

Visitantes gastaram US$ 6,9 bilhões no país. O resultado teve forte influência da Copa do Mundo
+
Capital do Mato Grosso contou com a atuação de 357 voluntários, em locais como aeroporto, rodoviária, Arena Cultural, entorno da Arena Pantanal, FIFA Fan Fest e Centro Aberto de Mídia
+
Cerca de 1,6 mil câmeras serão instaladas na capital federal, 835 delas até o fim deste ano. Cada região administrativa terá sistema de monitoramento em batalhões da PM
+
Espaços oferecem entretenimento, local para descanso, informações turísticas, internet wifi e outras comodidades para os viajantes. No Santos Dumont, 26,8 mil pessoas aproveitaram a estrutura oferecida
+