Uruguaios valorizam a disputa do terceiro lugar para elevar a confiança nas eliminatórias

28/06/2013 - 16:32
Tranquilos e mais descansados em relação ao adversário, atletas da Celeste disseram que farão de tudo para encerrar a Copa das Confederações com resultado positivo

Fotos: Carol Delmazo/Portal da Copa#Luis Suárez e Diego Godín chegaram tranquilos e descansados para a coletiva de imprensa da tarde desta sexta-feira (28.06) no Hotel Deville, em Salvador. A derrota por 2 x 1 para o Brasil na semifinal da última quarta (26.06) já foi superada e o foco é terminar o torneio com vitória. O desafio é a Itália, no próximo domingo (30.06), na disputa do terceiro lugar na Arena Fonte Nova. O adversário chega em condições diferentes para o jogo.

“Com certeza o desgaste físico que tiveram conta a nosso favor, o dia a mais que tivemos pra descansar também, mas a Itália é uma grande equipe europeia e está acostumada a isso. É preciso estar preparado fisicamente para chegar a um torneio como esse. O calor e o desgaste que eles viveram ontem são complicados, mas eles são profissionais”, disse o atacante Suárez, em referência à derrota da Itália para a Espanha nos pênaltis na outra semifinal.

O jogador reconhece que a ausência de Mario Balotelli – que saiu da competição por conta de uma lesão – pesa para a Itália, mas o time, segundo Suárez, mostrou força mesmo sem a grande estrela do ataque.

“É um jogador importante para a Itália, todo mundo sabe, mas ontem demonstraram que, sem Balotelli, podem chegar a uma final. Não conseguiram porque perderam nos pênaltis, mas fizeram uma ótima partida contra a Seleção que melhor vem jogando atualmente”, disse.

Terceiro lugar

A disputa de terceiro lugar foi valorizada pelos jogadores, que consideram uma vitória contra a Itália muito importante para dar ainda mais confiança à equipe. A Celeste tem pela frente partidas cruciais nas eliminatórias para a Copa do Mundo da FIFA 2014. O Uruguai está atualmente em 5º lugar entre os países sul-americanos, com 16 pontos, e somente os quatro primeiros garantem vaga diretamente no torneio. O próximo desafio é o Peru, em setembro.

“Chegamos bem perto da final e todos estão orgulhosos do trabalho que fizemos. Mas agora tem o terceiro lugar e vamos fazer de tudo para ganhar, sabendo que a Seleção que está do outro lado é a Itália, uma das grandes do mundo. A partida contra o Peru para nós é uma final e vamos chegar com mais confiança”, disse o zagueiro Godín.

“Cada vez que jogamos com a camisa da Seleção sempre representa muito pra gente, é um orgulho cada jogo e conseguir o terceiro lugar seria mais que importante”, acrescentou Suárez, que nunca jogou contra a Itália com a camisa celeste.

Leia também:

» Itália não terá Pirlo e Barzagli na disputa do terceiro lugar contra o Uruguai

Brasil x Espanha

Para Suárez, Brasil e Espanha chegam em igualdade de condições para a disputa da final e o país anfitrião tem que aproveitar o fato de jogar em casa. “As duas estão mostrando bom futebol, a Espanha pode ter o favoritismo porque é a campeã do mundo e está jogando muito bem, enquanto o Brasil está em um processo com novo técnico, em que os jogadores ainda estão se conhecendo. Mas o Brasil está em casa e isso tem que contar a favor”, disse.

O Uruguai treina no fim da tarde desta sexta-feira (28.06) no Estádio Pituaçu, e permitiu que a imprensa acompanhasse somente os primeiros 15 minutos.

Carol Delmazo - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

O artilheiro do Mundial com seis gols ainda alcançou a terceira posição com o tento anotado contra o Japão, em enquete promovida pela FIFA
+
Cerca de 200 torcedores foram ao hotel dos germânicos para dar as boas vindas à seleção
+
O ex-zagueiro italiano, Fabio Cannavaro, afirma que joelho alto do lateral colombiano leva a pensar que houve intenção de machucar camisa 10 brasileiro. Fenômeno concorda
+
Técnico belga, porém, preferiu não “ficar no meio da rivalidade” dos países sul-americanos
+