Vitória marca primeiro no clássico que reinaugura a Fonte Nova

07/04/2013 - 17:01
Renato Cajá, cobrando pênalti, abriu o marcador no duelo diante do Bahia

O nome dele já está na história da Arena Fonte Nova: Renato Cajá, meia do Vitória, fez o primeiro gol do novo estádio. Aos 41 minutos, ele cobrou pênalti sofrido por Mansur e converteu. Goleiro para um lado, bola no fundo das redes no outro. A torcida rubro-negra foi à loucura e o Vitória voltou para o vestiário com a vantagem de 1 x 0.

O estádio foi entregue ao público na última sexta-feira, numa cerimônia com a presença da presidenta Dilma Rousseff. Neste domingo, antes de a bola rolar, houve vários shows, com as presenças de figuras como Margareth Menezes, Ivete Sangalo e Claudia Leitte. A torcida das duas equipes compareceu em peso com fantasias, bandeiras, camisas e muita empolgação. O adolescente Arthur Nascimento, 12 anos, deu o pontapé inicial do evento. 

O jogo durante o primeiro tempo foi tenso, com muitas faltas e estranhamentos entre jogadores de Bahia e Vitória. Aos quatro minutos, a primeira grande chance do Bahia, com Adriano. Ele chutou no canto esquerdo de Deola, mas a bola foi para a linha de fundo. Logo depois, Marquinhos e Magal tentaram dois chutes pelo lado esquerdo do campo. A bola não entrou, mas acendeu a torcida do Bahia.

Foto: Bapress#Torcida do Vitória foi a primeira a comemorar na Fonte Nova

Aos oito minutos, a primeira chance do Vitória, com Dinei, mas a bola atingiu a rede pelo lado de fora.

Pouco antes dos vinte minutos, Obina e Victor Ramos se estranharam após o atacante do Bahia cometer falta no zagueiro. A confusão logo foi dissipada e o jogo seguiu. Três minutos depois, Adriano e Nino também discutiram. A tensão dos dois lados ficou clara.

Renato Cajá fez boa jogada na entrada da grande área aos 28 minutos. Ele recebeu, limpou o lance, mas na hora de finalizar, a zaga conseguiu tirar.

Aos 40 minutos, o ábritro marcou pênalti sobre Mansur. Renato Cajá bateu firme e escreveu seu nome na história do futebol baiano.

» Antes e depois: veja comparações de fotos da construção com a Fonte Nova finalizada

Carol Delmazo – Portal da Copa
 

Notícias Relacionadas

Produções retratam a festa dos torcedores e a organização do megaevento esportivo
+
Arena é a sétima construída para a Copa do Mundo a ter selo que atesta adoção de medidas sustentáveis na edificação. Capital gaúcha passa a ter dois palcos com registro do Green Building Council
+
Estudo revela que a ocupação hoteleira na cidade bateu recordes, chegando a 72,26% no período do Mundial
+
Estádio da abertura da Copa já rendeu R$ 6,8 milhões aos cofres corintianos, enquanto em 11 partidas como mandante neste ano, fora de Itaquera, o clube arrecadou R$ 3,2 milhões
+