Vitrine da Copa aumenta em até 50% o faturamento de artesãos em Belo Horizonte

19/06/2014 - 10:55
Projeto do Sebrae leva exposição de artesanato para as doze sedes da copa

A originalidade, qualidade e design do artesanato mineiro estão expostos em um shopping da zona sul de Belo Horizonte. São cerca de 800 itens variados que fazem parte da loja Brasil Original, idealizada e administrada pelo Sebrae Nacional. Os artigos de decoração, utilitários, moda, acessórios e religiosos ficam em exposição até 13.07, abrangendo todo o período da Copa do Mundo.

O principal objetivo do projeto Brasil Original é divulgar e comercializar as peças artesanais durante o Mundial, que tem atraído milhares de turistas em todo o país. Cada cidade-sede da Copa tem uma loja com artesãos da própria região. Só na capital mineira, são 400 artistas produzindo e expondo nas vitrines do Sebrae. 

Ione Silvano foi uma das selecionadas para participar do projeto. Ela já tem trabalhos exibidos em vitrines de dois pontos de Belo Horizonte, mas, segundo a artesã, a loja montada no shopping, no período de Copa do Mundo, deu mais visibilidade ao trabalho produzindo por ela. “Eu já vendi 50 peças em dezoito dias de exposição, isso significa para mim, um aumento de 50% no meu faturamento”, comemorou.

No total, Ione tem sete produtos na vitrine, um dos preferidos é o terço feito de tecido. Ela explica que o artista conta pelas peças a própria história e a história da cidade. Por isso, produziu um terço onde a linha preta e os tecidos coloridos significam uma ferrovia e o sagrado coração de Jesus se refere à religiosidade. As peças têm feito tanto sucesso que a artesã recebeu convite de outro bazar, onde começa a expor no próximo mês.

A chef de Cozinha e cliente da loja, Olga Cardoso, está hospedando três amigos da Argentina, que vieram assistir aos jogos dos nossos vizinhos no Mundial. Assim que soube da exposição, ela foi até o shopping para comprar presentes e levou dois caleidoscópios. Segundo Olga, o trabalho dos artesãos é muito valorizado também pelos turistas estrangeiros: “Esse tipo de exposição deveria ser permanente e não temporária”, disse.

Nos primeiros dezoito dias, a loja atingiu uma marca de 6 mil peças vendidas, 26% a mais que em 2012, quando a mesma exposição ficou montada por um mês, em um outro shopping da cidade. De acordo com Sabrina Cardoso, coordenadora do projeto, cerca de 2,5 mil pessoas visitam a loja todos os dias, e a produção continua acelerada. “Houve artesão que vendeu tudo no primeiro dia de exposição, e tem um outro que já fez três entregas de produtos”, concluiu.

 A exposição fica aberta de segunda a sábado, de 10h às 22h, nos domingos e feriados, de 14h às 20h e nos dias de jogos, o horário de funcionamento será o mesmo das lojas. O shopping fica na Avenida do Contorno, 6061, Savassi. A entrada é gratuita.

Fabrício Faria, do Portal da Copa em Belo Horizonte

Notícias Relacionadas

Centro Integrado de Comando e Controle regional realizou 1,1 monitoramentos diários e acompanhou 300 atividades essenciais durante os 31 dias do Mundial na capital mineira
+
Estimativa é que o volume recolhido aumente a renda de catadores em cerca de 100%. Legado de inclusão social e conscientização ambiental também é destacado
+
Durante o Mundial, a capital mineira recebeu 355 mil visitantes,que gastaram em média R$ 1,2 mil. A estimativa de retorno financeiro indireto é de R$ 1,6 bilhão
+
Objetos como tablet, celular e dinheiro estavam dentro da bolsa que foi enviada de volta para a Inglaterra
+